Extintor de Incêndio

O extintor de incêndio é um equipamento de segurança indispensável para qualquer tipo de edificação que possua um grande movimento, seja de residentes ou clientes, garantindo a proteção de todos no caso de alguma ocorrência que envolva fogo, visto que o instrumento é o grande responsável por eliminar e controlar as chamas. Por esse motivo, é de extrema importância que o extintor seja instalado em locais de fácil acesso, garantindo que no caso de alguma ocorrência, qualquer pessoa consiga fazer sua utilização.

Extintor de incêndio: Qual sua importância?

Como todos sabem, o extintor de incêndio é um equipamento de combate ao princípio de incêndio. São dispositivos com pequena autonomia de ação que são destinados ao combate do foco de incêndios, sendo muito útil ou até obrigatório para diferentes ambientes.

Existem muitos modelos de extintores de incêndio no mercado e cada um é responsável por controlar focos de incêndio ou chamas diferentes, além disso, eles podem ser diferenciados também pelo seu tamanho.

Tipos de extintores de incêndio

Para que não haja dúvidas na hora de adquirir o extintor de incêndio para sua necessidade, separamos abaixo todos os tipos de extintores existentes e para qual é sua indicação principal.

Veja:

  • Extintor de água: Recomendado para incêndios de classe A. Ele trabalha agindo por resfriamento e nunca deve ser usado em incêndios de classes B ou C;
  • Extintor de gás carbônico: Ideal para incêndios de classe B e C. Modelo age por abafamento, extinguindo o oxigênio e causando resfriamento dos itens;
  • Extintor de pó químico B/C: Funciona com base no abafamento, permitindo a contenção de incêndio de sólidos, líquidos, gases e de eletricidade. Ideal para incêndios classes B e C;
  • Extintor de pó químico A/B/C: Extintor para incêndios recomendado para as classes A, B e C. Extingue o fogo por meio de reações químicas e abafamentos. Pode ser usado para contenção de praticamente qualquer natureza;
  • Extintor de espuma mecânica: Elimina o fogo por meio de abafamento, agindo por resfriamento. Esse extintor deve ser utilizado apenas para as classes A e B.

É sempre importante utilizar o extintor correto para o tipo de incêndio, pois se for utilizado o modelo inadequado, o foco de incêndio pode aumentar e acarretar em um incidente ainda maior.

Classificação de incêndios

Antes de adquirir seu extintor, é válido também aprender sobre a classificação dos incêndios.

  • Classe A: Fogo vindo de materiais sólidos que deixam resíduos, como madeira, papel, tecidos, borrachas, entre outros;
  • Classe B: Originado pela combustão de líquidos e/ou gás inflamáveis, graxas e plásticos que queimam em superfícies sem deixar resíduos;
  • Classe C: Ocorre quando a queima se origina de instalações elétricas, líquidos inflamáveis, graxas, gases combustíveis, entre outros;
  • Classe D: Causado por metais pirofóricos, como magnésio, selênio, antimônio, lítio, potássio, alumínio fragmentado, entre outros.

Como utilizar os extintores de incêndio?

É importante saber como utilizar e manusear os extintores para que sejam utilizados da maneira correta, em casos de emergências.

Se você ainda tem dúvidas de como utilizá-los, acompanhe o passo a passo a seguir:

Extintor com carga de pó
  1. Puxe a trava até que o lacre se rompa;
  2. Coloque o extintor na posição vertical, com a válvula voltada para cima;
  3. Aponte a mangueira para a posição do fogo e acione o gatilho até o fim;
  4. Distribua o pó em movimentos laterais rápidos até que o fogo diminua e acabe por completo.
Extintor com carga d´água
  1. Puxe a trava até romper o lacre de segurança;
  2. Mantenha o extintor na posição vertical, com a válvula para cima;
  3. Aponte a mangueira para o fogo e acione o gatilho até o fim;
  4. Distribua o jato de forma a cobrir toda a superfície do item em chamas.
Extintor com carga de CO2
  1. Puxe a trava até que o lacre se rompa por completo;
  2. Mantenha o extintor na posição vertical, com a válvula para cima;
  3. Para fogo classe B, distribua o jato em direção à base do fogo com movimentos de varredura horizontal. Para classe C, o jato deve ser jogado sobre as chamas, até que se forme névoa carbônica.

Como é feita a manutenção dos extintores?

Checar o funcionamento do extintor do estabelecimento é tão importante quanto apenas tê-lo, é sempre válido realizar essa verificação para avaliar se a válvula está em perfeito estado, se a pressão está em dia e muitos outros fatores.

Confira a seguir como essa manutenção é efetuada:

  • Manutenção mensal: Trata-se de uma vistoria para checar o local onde o extintor foi instalado, se a mangueira está em boas condições, avaliar se a válvula não foi rompida, substituir ou reapertar componentes não submetidos à pressão, e verificar a última recarga registrada no selo do Inmetro;
  • Manutenção anual: Realizada por técnicos especialistas, pois trata-se de uma manutenção mais profunda, que envolve desmontar o extintor, verificar a carga, examinar se o cilindro e garantir que todos os componentes estejam funcionando normalmente;
  • Manutenção quinquenal: É uma manutenção realizada a cada 5 anos, com o objetivo de realizar uma revisão completa do estado do extintor. O procedimento consiste em fazer a troca de selos e rótulos, e remover a tinta da superfície para realizar alguns testes.

Procurando por extintor de incêndio de alta qualidade?

Se sua resposta for sim, então conheça a CLP Extintores é uma empresa com expressivo reconhecimento na disponibilização de equipamentos de segurança. Ligue agora mesmo e adquira o modelo adequado para sua necessidade!

Orçamento Rápido!